© 2015 Alex Martins

Only Angels Have Wings – Renaissance

Faz muito tempo que não venho aqui. Me faltava tema, me faltava estímulo e principalmente me faltava coragem. Este espaço, diferente de outros locais onde escrevo sempre foi extremamente pessoal. Sempre foi um lugar onde eu pude me abrir e contar exatamente quem eu sou, sem medo e sem a necessidade de esconder quaisquer sentimentos que surgissem em mim.

Durante um período isso deixou de ser verdade. Como qualquer pessoa eu passei por dores que não suportei e ai as palavras que costuma lançar por aqui já não conseguiam me acalmar, eram mais dor do que uma forma de diminuir o sofrimento. Foi nesse momento que eu percebi que precisava dar um tempo, crescer mais como gente e então quem sabe voltar mais tarde, mais maduro e mais forte.

E assim o tempo passou, quase dois anos se passaram com poucos e raros textos por aqui. Era ameaçar sentar na frente do micro e ter mais dor do que vontade de escrever. Isso até hoje. Quando depois de um final de semana complicado, mentalmente mais difícil do que o esperado eu consigo escrever. Consigo ouvir uma música inteira deixando a melodia e mesmo a letra falar comigo de forma mais intensa, consigo até mesmo me ver como alguém que ainda tem alguma coisa para dizer.

Eu hoje vim leve, sabendo que muitas vezes os nossos limites são bem maiores do que a gente imagina. Vim sabendo que tenho limites e que algumas coisas talvez eu nunca seja capaz de fazer. Mas vim também ciente de que algumas coisas que busco, por mais difíceis de conseguir, serão para sempre metas em minha vida, uma bússola para onde aponto a nau da minha vida e sigo contra toda a força das tempestades que teimam em tentar me parar.

É claro que me sinto fortalecido, de certa forma apaixonado pelo que vivo e por isso aguentando mais a dor que se avizinha. Mas é justamente nessas horas que a gente perceber que não é realmente tão fraco assim. É quando percebe que tem outras maneiras de se conseguir dar um passo adiante mesmo que as pernas estejam engessadas. Sempre vai existir uma forma de mudar o que nos incomoda.

Se agora não é fácil viver, provavelmente nunca tenha sido para ninguém e nem vai ser no futuro. Mas pode ser mais divertido e acolhedor. Basta a gente se abrir ao que aparece de bom diante dos nossos olhos e aceitar de forma mais leve os problemas que surgem. Nem todos terão solução. Não resolver não será um problema, será apenas algo natural.

Porque temos que saber nossos limites, não podemos fazer tudo, por mais que as vezes pessoas nos tirem do chão, não podemos voar, afinal só os anjos possuem asas…