Pipes Of Peace – Paul McCartney

 

 

Mal vi as horas passarem nos últimos 15 dias, aliás nos últimos meses. Algo que lembrava a preparação para uma batalha me cercava. O tempo ia rápido e eu parecia agir devagar demais por mais coisas que fossem feitas ao mesmo tempo. Por mais que eu elevasse a velocidade da ação, tudo parecia caminhar ainda mais rápido e a necessidade aparecia mais e mais diante de mim.

Tive ao meu lado um bom exército, ótimos soldados que combateram o próprio medo e travaram com o mundo a batalha eterna que é o combater os próprios erros. Meus soldados sabiam que lutavam o tempo todo contra os próprios limites porque no fundo nunca se combate o outro, a verdade batalha é a que travamos contra a própria mente.

Eu não preciso vencer o outro nunca. Não preciso perder do outro, nem mesmo entrar em combate. Preciso é me vencer diariamente. Hoje tenho que ser melhor do que fui ontem e amanhã tenho que dar mais um passo adiante. Só preciso fazer o meu melhor e da melhor forma possível. Se o meu melhor for melhor que o melhor do outro, que eu vença essa disputa também, mas ela pesa menos que a briga interior. Se eu perder para alguém mais preparado, que a vitória seja dignificada pela minha luta.

E foi justamente isso que vivi nos últimos quinze dias. Comi mal, dormi pior ainda, principalmente por saber que nada poderia fazer. Afinal quem comanda um exército raramente pode tomar parte das batalhas, deve apenas confiar no bom treinamento e nas habilidades dos soldados. Deve confiar inclusive na capacidade deles perceberem que suas ordens são inúteis, tomando assim as decisões mais coerentes para aquilo que se apresenta diante deles.

Por sorte meu exército é bem mais forte que seu líder. Os grandes vencedores sempre são assim. A soma das partes deve ser maior que um único elo com algum poder, aliás, deve ser muito mais forte e vigoroso. Deve ensinar a esse pretenso líder que no fundo tem apenas a função de amparar os feridos e não de comemorar as glórias. Afinal as vitórias são daqueles que derramam seu sangue nos campos de batalha.

Ver isso diante dos meus olhos foi fantástico. Ver gente indo muito além do que eu esperava e ainda seguindo a diante. Ver gente dando seu máximo e sorrindo por isso. Ver gente se preocupando com gente. Isso é o que faz valer a pena sair todo dia da cama de manhã. Gente que atua e não gente que espera. Gente que foi feita para assumir sem medo os perigos que surgem diante de seus olhos. Gente ativa e não gente que foge da luta.

Dá orgulho ver na batalha quem já não precisa erguer seu fuzil. Gente que vê nos olhos do outro o pedido de ajuda e se farda para mais um combate com vigor e confiança. Dá gosto de ver os novos soldados ensinando e aprendendo com os antigos, o respeito mútuo, o carinho mútuo e o que se cria dessa união é algo forte demais para ser vencido facilmente e ao mesmo tempo frágil demais para ser protegido por só uma pessoa.

Fico feliz em perceber que tenho não vários exércitos de um homem só em que todos brigam por si e esquecem o mundo que os cerca, mas sim um único e gigantesco exército que encara a luta não pelo prazer pessoal e sim pelo bem comum. Não trata seus colegas como parceiros de armas e sim como irmãos. Irmãos nessa imensa família que busca de forma incessante um mundo melhor.

Irmãos que marcham bradando de uma forma ou de outra e algumas vezes mesmo sem saber a mesma canção que dita o ritmo de suas batalhas

“QUEM SÃO VOCÊS? IRMÃOS DE ARMAS OUTRA VEZ!

E O QUE É QUE TRAZEM? ALEGRIA E MUITO MAIS!

ESSA ONDA PEGA? ESSA ONDA JÁ PEGOU!

E O REFRÃO? NOSSA FAMÍLIA JÁ CHEGOU!!!”

2 respostas para “Pipes Of Peace – Paul McCartney”

  1. Parabéns pra vc mestre, condutor, amigo, organizador, facilitador, general (hummmm acho que não),idealizador, conciliador. Se os grandes talentos não forem explorados e direcionados adequadamente, eles se perderão sozinhos, vc sabe disto. Tão importante quanto ganhar é celebrar,é saber dizer a vc mesmo que a gloria foi merecida, que o esforço foi recompesado. Confraternize-se com você, apoioe-se, reconheça também o SEU TALENTO.
    Celebre sempre, deguste sabor da vitória (pode acreditar que ele é bem docinho).

    “É raro encontrar alguém que vê além das nuvens, que se senta no meio do nada pra caçar estrelas e trocar ideias com a lua.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.